Quem me acompanha por aqui há um tempo sabe da minha predileção por orquideas desde sempre. Para ser mais precisa, cuido de orquídeas com mais afinco há 8 anos, quando pela primeira vez fui fazer um curso e entender um pouco mais a respeito.

orquideas

E por que orquideas?  No meu caso, confesso, foi pura teimosia. Por ouvir tanto das pessoas que eram plantas “difíceis”, por terem uma aura quase mágica, por já ter ouvido que elas só floresciam por capricho (quando ficavam sem água) resolvi que eu ia, sim, ser mais teimosa  do que elas ter várias orquídeas e que faria com que elas florescessem sob minha guarda. A moral da história é que a teimosia virou paixão e que agora não consigo mais viver sem elas. Já escrevi muito por aqui (é só clicar no marcador orquideas para vasculhar o que já apareceu) e cuidei de várias, por muito tempo, no apartamento do vigésimo andar. Agora tanto eu como as plantas temos a sorte de transferí-las para a casa de campo onde, mesmo sendo cuidadas apenas uma vez por semana, elas conseguem ser mais felizes e, assim, florescerem mais e mais.

E neste simples cuidado semanal que está o gancho desta postagem: cuidar de orquideas não é tão complicado assim. Mesmo com um pequeno cuidado semanal, elas podem trazer beleza para sua casa. Por isto, fique ligado nestas três dicas simples que garantem uma orquídea feliz:

TRÊS DICAS SIMPLES PARA CUIDAR DE ORQUIDEAS

  • Água de menos é melhor que água de mais: as orquideas não gostam de ambientes encharcados, suas raízes apodrecem e abrem-se as portas para ataques de fungos, bactérias e outros parasitas. O ideal é que sua planta esteja colocada em um substrato drenável (como casca de pínus ou fibra de coco) e em vasos sem pratinho. A rega deve ser feita quando percebe-se que o substrato está seco, o que traduz-se em mais ou menos 2 vezes por semana.
  • Comida sempre é bom: Meu professor do tal curso de 8 anos atrás dizia que a lenda que “as orquideas só dão flores se não forem molhadas” era pura invencionice pois a gente é mais feliz  se “toma café da manhã, almoça e janta.” Ou seja, um adubo, de vez em quando, cai bem. Para não ter erro aposte no 20:20:20 líquido aplicado a cada 15 dias.
  • Olho vivo: sempre observe as plantas, pois assim será fácil de descobrir o ataque de qualquer bichinho (como cochonilhas e pulgões)ou  se a planta está bem adaptada ao local escolhido.

Com estes três passos simples é possível cuidar bem de sua orquídea e tê-la enfeitando sua casa por muito tempo.

Beijo grande,

flavia

orquideas