É consenso: fazer pão na máquina é a “baba do quiabo”. Muito fácil, muito prático e nos proporciona aquele luxo único de acordar com o cheirinho de pão quentinho (adoro quando programo a máquina para deixar o pão pronto pela manhã)
Mas também confesso: tem dia que me dá uma preguiça de colocar os ingredientes na máquina que olha só… é vergonhoso, porém acontece. Outro dia, lendo o blog da Vivi descubro que existem misturas prontas para fazer pão na máquina. Isto mesmo: prontas! 
Bingo!
Na visita seguinte ao supermercado, olhos de lince para encontrar as tais misturas. Não encontrei a de pão australiano, mas tinha de pão de batata e pão integral. Coloquei as duas no carrinho e voltei para casa com o comichão de testá-las. Ontem foi o dia. Escolhi o pão de batata, uma das minhas paixões (nham!).
Abri a mistura meio tarde – às 19:00 – mas não me intimidei. A primeira surpresa, era que eu precisaria adicionar fermento biológico seco. O que é um ponto positivo, pois isto permite que a máquina seja programada para deixar o pão pronto pela manhã (o fermento não pode entrar em contato com os ingredientes “líquidos” antes da hora, se não nosso pão não cresce!). Mas a ansiedade fez com que fizesse tudo ontem mesmo tenho um pão pronto às 22:00 😉  
Coloquei os ingredientes na ordem recomendada (líquidos antes, mistura e por último o fermento) e apertei o botão “iniciar”.
Quando a máquina apitou, o veredito: um pão lindo, macio e super gostoso.
Valendo o crime e as calorias – porque foi comido com uma manteiga derretendo.
Hoje pela manhã (como mostrei no Facebook e no Twitter) ele fez par com a geleia orgânica. Delícia!
Super aprovado pela praticidade (sai preguiça!) e pelo sabor. 
Beijocas
Ah! Se você não tem máquina de pão, dá para fazer também. Tem todas as instruções detalhadas para fazê-lo de forma manual 😉